domingo, 7 de fevereiro de 2010

FOBIAS


A “Cura Rápida de Fobias” é, com justiça, a ferramenta mais conhecida da PNL. Existem muitos motivos para isso...


Por um lado, quase todas as pessoas têm uma ou outra fobia. Desde que estou neste meio encontrei muitas fobias mais ou menos “comuns” como a aracnofobia (aranhas) ou a hidrofobia (água) mas também encontrei algumas fobias muito invulgares como sejam a fobia a kiwis (sim, a fruta!) e fobia a feijões vermelhos. Podendo ter piada, a verdade é que as fobias não são assunto para brincar porque nos paralisam por completo e podem ter consequências devastadoras na nossa vida (eu sofria de fobia a centopeias, chegando a dormir com uma lata de Raid na mesa de cabeceira!).


Tive um cliente que recusou uma proposta de emprego absolutamente irrecusável simplesmente porque implicava algumas deslocações aéreas e ele tinha fobia de aviões. As consequências na sua vida profissional e familiar foram devastadoras mas eventualmente foram controladas com recurso a esta ferramenta.


Assim, é fácil identificarmo-nos com o medo paralisante de uma fobia porque quase todos sofremos de alguma…


Outro motivo pelo qual a “Cura Rápida de Fobias” é conhecida é o facto de resolver mais de 90% das fobias em 10 minutos ou menos e reduzir substancialmente o nível de medo nas restantes. O impacto que esta transformação tem em alguém que toda a sua vida sofreu de um certo medo é indescritível!


Mas afinal, de onde vêm as fobias?! São um medo “exagerado” apenas? A maioria dos Master Practitioners de PNL aprendem e executam esta técnica sem conhecerem os motivos que se escondem na origem de uma fobia. Como não estamos a falar da psicologia clássica, é absolutamente irrelevante saber como se forma uma fobia para a destruir. As causas são irrelevantes. Os mecanismos também. No entanto, a minha experiência tem sido de que explicar o mecanismo de formação de fobias, e mecanismo do medo em geral, aos clientes ajuda significativamente a compreenderem a sua situação e a desmistificarem a sua condição e a compreenderem que não só é possível como é simples a sua modificação.


O que espero apresentar resumidamente, nos próximos parágrafos, é o mecanismo neurológico responsável pela criação das fobias.


Todos nós nascemos com dois medos apenas. O medo de barulhos altos e o medo de cair (não confundir com o medo de alturas!). Todos os nossos outros medos são aprendidos. Da mesma forma que são aprendidos, podem ser desaprendidos! A fobia não é diferente neste sentido. A certa altura uma fobia forma-se no nosso cérebro, e com a mesma velocidade que se instala pode ser desinstalada.


Quando Richard Bandler, o co-criador da PNL, decidiu estudar as fobias, escolheu uma aproximação radicalmente diferente da psicologia tradicional. Em vez de estudar fóbicos e fobias, ou seja estudar o que está mal, ele estudou as pessoas que tinham desenvolvido fobias e COMO AS TINHAM RESOLVIDO (vá-se lá saber porquê mas isto funciona melhor quando estudamos os casos de sucesso…)! Ele notou que existia um padrão comum na forma como todos os ex-fóbicos tinham ultrapassado as suas fobias e modelou e destilou esse padrão naquilo que hoje é conhecido na PNL como “Cura Rápida de Fobias”.


Ele percebeu que uma fobia não se instala aos poucos. O que isto quer dizer? Vamos pegar no caso das aranhas (aracnofobia). Ninguém desenvolve aracnofobia aos poucos, pensando numa semana que as aranhas são feias, na semana seguinte que metem medo e na terceira semana que são arrepiantes e por aí fora até se ter instalado uma verdadeira fobia. O que Richard Bandler descobriu foi que as fobias se instalam numa fracção de segundo, num determinado acontecimento isolado que instala esse medo irracional no cérebro.


Imaginemos o caso de uma criança que encosta casualmente uma mão numa parede quando olha para ela tem uma aranha a poucos centímetros dessa mão…


A fobia, neurologicamente, instala-se desta forma: a amígdala recebe uma informação com uma carga emocional muitíssimo elevada. Devido a essa elevada carga emocional, a amígdala não consegue transmitir a informação do que está a acontecer ao hipocampo. Dessa forma, o acontecimento traumático (em PNL chama-se AES – Acontecimento Emocional Significativo) fica aprisionado entre a amígdala e o hipocampo, nunca chegando ao ser passado ao córtex cerebral para processamento (como acontece em 99,99% das situações que nos assustam) e eliminação racional. Basicamente, tudo isto quer dizer que o cérebro não consegue processar o que aconteceu. Como a amígdala é a parte do cérebro relacionada com os instintos de sobrevivência, permanece indefinidamente num estado de alerta para com o evento que a deixou assim. Esse estado de alerta é a fobia!


A “Cura Rápida de Fobias” da PNL vai ao cerne da questão, esvaziando e eliminado a carga emocional do “Acontecimento Emocional Significativo” na amígdala e permitindo que o mesmo seja racionalmente processado. Consegue-se este resultado espectacular por meio de uma dissociação cinestésica e visual. Por isso é tão eficaz!


Mais recentemente, veio-se a descobri que este método é igualmente eficaz a resolver traumas não relacionados com fobias mas que acarretam cargas emocionais elevadas, como violações, acidentes e outros.


Uma vantagem adicional da “Cura Rápida de Fobias” é o facto de não eliminar o medo por completo. Pode parecer estranho mas é uma grande vantagem. Ninguém quer perder a 100% o medo de alturas, o medo de cobras ou o medo de agulhas. Existem muitas coisas na vida perante o qual uma dose de medo racional é uma atitude não apenas desejável mas também muito saudável (ninguém quer perder o medo de cobras por completo para depois ir a um país tropical de ferias e divertir-se a brincar com espécimes venenosos!). O medo não é mais do que um mecanismo mental de protecção. No caso das fobias, esse mecanismo está a ser demasiado protector.


Por tudo isto e em especial pelo testemunho de todas as pessoas que já experimentaram a “Cura Rápida de Fobias”, aconselho qualquer pessoa que sinta que a sua vida está a ser afectada de forma irracional por um medo ou um trauma, a recorrer a um Master Pratitioner certificado.


Espero ter ajudado!


Até à próxima,


Ricardo


DISCLAIMER: Não apresentei, de propósito, os passos para a “Cura Rápida de Fobias” aqui. Não foi por acaso. Claro que qualquer pessoa encontra esses passos numa simples pesquisa no Google. Quero no entanto alertar de que este método deve SEMPRE ser executado por um Master Pratitioner de PNL. Quando mal executada, existe a hipótese, ainda que pequena, da fobia ser agravada (claro que de seguida pode sempre ser invertida)! Tenham particular cuidado com esta ferramenta, não a usem sozinhos e recorram a profissionais certificados!

5 comentários:

Paulo Lontro disse...

Muito interessante e curiosa essa limitação mínima do medo.

Podes por favor comparar as vantagens da Cura Rápida de Fobias com a ferramenta de eliminação de fobias baseada na Time Line?

Ricardo Rebelo disse...

Boas meu caro!

Não conheço nenhuma técnica específica que utilize a Linha do Tempo para curar fobias em PNL...

Vou investigar mais isso e depois deixo aqui o comentário.

No entanto, dada a "natureza irracional" da Fobia, não estou a ver como a linha do tempo poderá ser usada.

Uma hipotese que me ocorre é regressar ao AES, mas desta vez dotado de recursos suficientes para lidar com a situação de uma forma que não instale uma fobia...

Poderá ser por aí...

Da minha experiência, a grande vantagem desta técnica é a rapidez e a taxa de sucesso. As técnicas relacionadas com a linha do tempo tendem a demorar mais tempo (mais de que 10 minutos :)) e não sei se apresentarão uma taxa de sucesso tão forte logo à primeira...

De qualquer forma, vou consultar quem sabe mais do que isso que eu e depois dou novidades...

Abraço!

Ricardo Rebelo disse...

Ocorreu-em agora outra vantagem...

Para tratar um AES na linha do tempo, necessitamos de o conhecer... No caso das fobias é interessante conhecer o AES para usar "Cura Rápida" mas no entanto não é necessário. Pode-se usar qualquer memória de qualquer evento (em que a fobia ja existia) mas que tenha sido particularmente assustador!

Por outro lado, quem quiser conhecer o AES original, mesmo que não seja absolutamente necessário para a "Cura Rápida", pode usar a linha do tempo para o encontrar...

No fundo, neste caso, a Linha do Tempo seria um auxiliar que traria mais informação para ser empregue na "Cura Rápida"

Paulo Lontro disse...

Quase jurava ter visto videos do TAD JAMES curar fobias utilizando a Linha do Tempo...
Posso estar enganado.

Ricardo Rebelo disse...

Duvido que estejas enganado ;)

Se alguém arranjou forma de usar a Linha do Tempo desse modo foi o Tad James ;) Ele basicamente desenvolveu toda a base dessa corrente de conhecimento...